(87) 3838-1294/3292

mm@magnomoveis.com.br



Uma empresa genuinamente Pernambucana, sediada no município de Afogados da Ingazeira, Sertão do Pajeú, fundada por Alexandre Magno Barros de Brito.
O empresário e diretor presidente da empresa, começou a sua carreira profissional em 1981, fazendo esquadrias e móveis sob medida, atendendo à cidade e a região do Sertão do Pajeú. Em 1986, fundou a GHC Indústria de Móveis, em parceria com o seu irmão Carlos Brito. Após seis anos de atuação conjunta e, graças ao sucesso do trabalho e a expansão dos negócios, foi possivel multiplicar a empresa. O sonho de produzir móveis em escala e de fazer prosperar a região, cresceu e tornou-se ainda mais ousado, surge a partir de então duas indústrias de móveis; assim em 27 de Abril de 1992 foi fundada a Magno Móveis Ltda.
 
Ao longo dessa trajetória, muitas foram as mudanças, em todas as escalas e níveis da empresa, bem como, os desafios, por ser pioneira na fabricação de móveis em série no Sertão Pernambucano. Haja vista, não haver uma cultura industrial, foi necessário desenvolver todo um projeto estrutural de produção, a fim de trazer tecnologia para a região e promover à qualificação profissional voltada ao segmento.

Fabricando móveis para as linhas de dormitório, sala de estar e cozinha, com qualidade, durabilidade e bom acabamento, a marca garante ao seu público consumidor, produtos com design funcional, preço competitivo e uma política comercial voltada à qualidade do atendimento, objetivando sempre a satisfação e a confiança da boa parceria com os seus clientes e fornecedores.

A empresa fortaleceu-se e é reconhecida como uma das maiores indústrias de móveis em Pernambuco, mas com uma visibilidade nacional de destaque no setor. Comprometida com o seu papel socioambiental, há mais de 20 anos, seus produtos são fabricados exclusivamente com matéria-prima advinda de painéis de madeira industrializada, certificada e de manejo renovável, mantendo o seu compromisso com o conceito de responsabilidade social empresarial e contribuindo para que continuem vivas as florestas nativas do Brasil.